Área do Associado
Esqueceu sua senha. Clique aqui
Fechar
Esqueceu sua senha?
Digite seu e-mail e lhe enviaremos uma nova senha.
Enviado com sucessso !
Verifique seu e-mail.
E-mail não encontrado
Fechar
Faça seu Login e tenha acesso a conteúdos exclusivos.

Acompanhe

Notícias Ambientais
Voltar
(O Eco) Ibama mantém arquivado o licenciamento a usina de São Luiz dos Tapajós - 28 de Setembro

"O Ibama reafirmou nesta quarta-feira a decisão de enterrar o processo de licenciamento da usina hidrelétrica de São Luiz do Tapajós, no Pará. A Eletrobras entrou com um recurso administrativo pedindo que a autarquia voltasse atrás na decisão de arquivar o licenciamento da usina, mas o pedido foi negado.

Em ofício assinado pela presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Suely Araújo afirmou que “há óbices legais e constitucionais ao licenciamento ambiental do empreendimento”, principalmente em relação a questão indígena e os estudos de impacto ambiental considerados insuficientes e incompletos, pelo órgão ambiental.

Questão indígena

São Luiz do Tapajós alagaria parte da Terra Indígena Sawré Muyby, da etnia Munduruku, e essa foi a principal razão do licenciamento ter sido negado, após a Fundação Nacional do Índio (Funai) apontar 'a inviabilidade do projeto sob a ótica do componente indígena'. A Constituição brasileira veda a remoção permanente de índios de suas terras.

De acordo com Suely, enquanto 'não solucionada pelas autoridades legalmente competentes a controvérsia acerca de demarcação e do respectivo perímetro da terra indígena em questão, não há como dar seguimento ao processo de licenciamento do empreendimento'."

Confira a matéria completa na página do O Eco.  

O Ibama reafirmou nesta quarta-feira a decisão de enterrar o processo de licenciamento da usina hidrelétrica de São Luiz do Tapajós, no Pará. A Eletrobras entrou com um recurso administrativo pedindo que a autarquia voltasse atrás na decisão de arquivar o licenciamento da usina, mas o pedido foi negado.

Em ofício assinado pela presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Suely Araújo afirmou que “há óbices legais e constitucionais ao licenciamento ambiental do empreendimento”, principalmente em relação a questão indígena e os estudos de impacto ambiental considerados insuficientes e incompletos, pelo órgão ambiental.

Questão indígena

São Luiz do Tapajós alagaria parte da Terra Indígena Sawré Muyby, da etnia Munduruku, e essa foi a principal razão do licenciamento ter sido negado, após a Fundação Nacional do Índio (Funai) apontar “a inviabilidade do projeto sob a ótica do componente indígena". A Constituição brasileira veda a remoção permanente de índios de suas terras.

De acordo com Suely, enquanto “não solucionada pelas autoridades legalmente competentes a controvérsia acerca de demarcação e do respectivo perímetro da terra indígena em questão, não há como dar seguimento ao processo de licenciamento do empreendimento”.

 

Fonte: Daniele Bragança, O Eco
Instituto "O Direito por Um Planeta Verde" © 2008
Rua Dr. Amâncio de Carvalho, 416 | Vila Mariana | São Paulo/SP
Telefone: (11) 5575.4255 | Fax: (11) 5575.8072
Fale com o IDPV por Watsapp: (11) 98928.5985
Redes Sociais Facebook